sábado, 14 de março de 2015

Bem-me-quer ... Malmequer

Bem-me-quer ... Malmequer

Margaridas!! Quem já não se pegou fazendo esta brincadeira? Os apaixonados adoram ....  Testar qual será a última pétala, se é bem ou mal.
Então... Hoje, foi o dia da "reciclagem" com porta-guardanapos. Apenas um já está composto, faltando acabamento, mas já dá para ter uma ideia.
Com pequenas sobras de azulejos e uma peça qualquer de madeira, olhem o que é inventar algo e voltar com cara nova. Espero que gostem.... ;))







Ensinando a lixar o azulejo:

video

Obs.: Esta técnica de lixar a peça (azulejo), aprendi em uma aula na Romiarte. Envolver um palitinho (rachi),  ou mesmo um  lápis, com lixa para ferro inicialmente, depois lixas mais finas. Uma praticidade a mais para desgastar o azulejo, fazer os contornos das partes côncavas e convexas. Vale tentar. Obrigada Ailton, pela dica!! 

segunda-feira, 9 de março de 2015

Trilogia da Arte e Pensamento...

Há dias e trabalhos que são como uma verdadeira imersão nos pensamentos. Esta trilogia, começou com o propósito de fazer uma composição de três pequenos quadros, os quais envolveria o lado místico, crenças, amor, família,  união, reflexão e muitos outros adjetivos. Inicialmente pensei em fazer um quadro para cada um de nós em minha casa, somos três, eu, marido e filha e um Espírito Santo em cada um. Representando-nos com bençãos e proteção.
No decorrer do trabalho, repensei e fiz um quadro de maior tamanho com o Espírito Santo, juntando todos os pensamentos de bons fluídos e energia positva e outros dois quadros menores, com Anjos da Guarda, trazendo-nos proteção.




Quem quiser conhecer um pouco mais sobre anjos, é um tema bem legal. 


Até a próxima!!


domingo, 1 de março de 2015

D. Rosinha... A garrafa.

Sabe aquele trabalho que demorou muito para ser concluído e ainda faltava  acabamento, ou seja o rejunte? Pois é... ele fica ali, esquecido num canto, parado, até dar vontade de pegá-lo novamente para finalizar. Assim aconteceu com D.Rosinha, a garrafa.
A peça foi toda revestida em pastilhas de vidro, coladas com silicone. Uma maratona gigante, para não ser esquecida tão cedo. A intenção foi decorar a garrafa, estilizar como se fosse um vestido longo, com detalhes em pedras, colarinho sofisticado com espelhos.
Muito bem, depois de pronto, D. Rosinha, a garrafa, está pronta para a festa. E eu, feliz com o resultado. A suavidade das cores harmonizam-se entre si e juntas trazem a leveza do conjunto da obra. Um exercício e tanto, mas compensador.